‘Vou levar esse reinado para toda a comunidade LGBTIQ+’, afirma miss trans BH | Minas Gerais

    0
    19

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    “Um mix de gratidão e felicidade”, resumiu Giovana Louíse, de 21 anos, vencedora do concurso Miss Trans Belo Horizonte. Ela se diz realizada por ter conquistado a faixa da mulher trans mais bonita da capital e já faz planos para honrar a coroa. O resultado saiu em transmissão online, pelas redes sociais, na noite deste sábado (23).

    Giovana destacou que teve dificuldade para superar as concorrentes. “As candidatas eram todas maravilhosas”, disse. Mas o maior desafio, para ela, foi encarar o salto alto.

    “Foram três dias sem dormir direito, sofro com muita ansiedade. E esse fato de saber que estava na reta final, foi tenso. Eu sempre fui uma pessoa muito alta e muito magra e ficava com medo de andar de salto alto. Treinei por duas semanas, uma loucura. Da sala para a cozinha, da cozinha para o quarto. Foi o meu maior desafio”, revelou.

    O reconhecimento também traz responsabilidades. O concurso, realizado no mês da visibilidade trans, deu oportunidade para Giovana se engajar na luta pelo respeito e pela dignidade das pessoas LGBTIQ+.

    “Quero ajudar na questão do nome social. Muitas das trans e travestis sonham em ser identificadas. Quando me identifiquei, meu nome foi uma conquista muito grande. É horrível ir ao posto médico, toda feminina, e ser chamada pelo nome de registro. É a pior sensação do mundo, você se sente humilhado”, destacou.

    ‘Nosso T é mais pesado’

    O amparo na vereadora Duda Salabert, eleita com o maior número de votos da história da Câmara Municipal de Belo Horizonte, faz com que Giovana acredite em dias melhores para as pessoas LGBTIQ+. Ela pretende criar mecanismos para facilitar a empregabilidade de pessoas que se identificam com a comunidade.

    “Eu acredito muito no trabalho do Centro de Referência da Prefeitura, que pode atender pessoas LGBTIQ+, não apenas trans. Nosso T é mais pesado, eu acredito que todas as pessoas da comunidade sofrem muito”, analisou.

    Ela quer se unir à Evenllyn Loren para, juntas, organizarem um trabalho social nos moldes do Centro de Referência LGBT da PBH. O objetivo é acolher pessoas que estão passando por dificuldades.

    “Eu nem vejo uma trans trabalhando em balcão, supermercado… Não vejo uma secretária trans. Eu acho que a questão do emprego é a parte mais precária, que marginaliza todas as travestis. Acho que a gente precisa de oportunidade. As pessoas te olham com olhar diferente. Elas precisam se adaptar”, desabafou.

    Participantes do concurso Miss Trans Belo Horizonte 2021 — Foto: Miss Trans Belo Horizonte 2021/Divulgação

    Além de Giovana Louíse, com o primeiro lugar, outras duas mulheres completaram o pódio. A cabeleireira Juliana Queiroz, de 24 anos, ficou em segundo lugar e foi considerada a mais bem vestida do concurso. Os jurados decidiram que a microempreendedora Melody Queen, de 25 anos, ficaria com a terceira colocação.

    Além disso, a artista Veronyka Daymond, de 32 anos, foi eleita a miss simpatia.

    A primeira colocada do Miss Trans, além de faixa e coroa, receberá um dia de beleza em salão e kits com presentes de patrocinadores.

    Os vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos dias:



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda