Problemas de atendimento a idosos na rede pública de saúde serão investigados pelo MP

0
121

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) instaurou quatro Inquéritos Civis para apurar denúncias que tratam da dificuldade de pessoas idosas para conseguirem atendimento médico nas unidades públicas de saúde do Estado do Amazonas. Entre as reclamações que constam nas denúncias está o caso de uma idosa de 76 anos diagnosticada com disfagia (dificuldade de engolir) e dispepsia (má digestão), que não consegue realizar o exame de endoscopia.

Conforme a publicação, a idosa Paula Lopes Pereira que necessita do procedimento, aguarda desde abril deste ano no Sistema Nacional de Regulação – SISREG, mas não há qualquer previsão de agendamento.

Outro caso é da idosa Maria de Fátima Ferreira, de 65 anos de idade, diagnosticada com tumor na região genital, que aguarda há pelo menos quatro anos para realizar um procedimento cirúrgico no Hospital Universitário Getúlio Vargas, na zona Centro-Sul de Manaus. Segundo o documento, ao retornar ao local, ela foi novamente orientada a continuar aguardando em fila de espera.

Conforme uma das portarias, outra idosa de 63 anos, diagnosticada com prolapso genital pós colpoperineoplastia (cirurgia plástica de correção da vagina e do períneo), necessita realizar avaliação médica na área de uroginecologia. No entanto, desde abril deste ano, aguarda vaga na lista de espera também no Hospital Getúlio Vargas.

Medicamento

Outra situação que será apurada pelo órgão ministerial é o caso da idosa Siani Soares da Silva, de 69 anos, diagnosticada com Síndrome de Mielodisplásica (um grupo de distúrbios causados ​​quando algo interrompe a produção de células sanguíneas), que faz uso contínuo do medicamento “azacitidina”. Segundo a denúncia recebida pelo MP, no ano passado, o remédio foi disponibilizado normalmente, no entanto, já neste ano, nenhuma dose foi disponibilizada, sem previsão para que seja efetivada.

De acordo com as portarias publicadas no Diário Oficial do MP, na edição dessa quarta-feira (18), o Ministério Público já havia solicitado informações da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), no entanto, não houve qualquer resposta em relação aos quatro casos. (Veja documento no final da matéria)

Diante dessas denúncias recebidas pelo MP e da ausência de respostas por parte da Susam, viu-se a necessidade instaurar o Inquérito Civil para realizar as devidas apurações.

Resposta da Susam

Por meio de nota enviada ao Radar, a Susam informou que aguarda ser notificada formalmente pelo Ministério Público sobre o conteúdo dos inquéritos para verificar as circunstâncias do atendimento prestado aos pacientes citados. A Secretaria informou, ainda, que vai adotar as medidas necessárias em relação aos casos e prestar os devidos esclarecimentos ao órgão de controle.

 



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda