O truque básico de uma nutricionista para deixar de comer fast food

0
55

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Há poucas coisas mais incontroláveis do que a vontade de comer um hambúrguer ou uma fatia de pizza, já para não falar das batatas fritas e dos nuggets. Por mais que digamos continuamente “vou resistir, vou resistir, vou resistir”, acabamos sempre por devorar tudo o que é fast food. O problema é que nada isto traz benefícios para a saúde ou para a dieta.

“É importante começar por dizer que comer fast food de vez em quando, na minha opinião, também faz parte de um estilo de vida saudável. Agora, a exceção é bem diferente da regra”, começa por alertar a nutricionista Maria Gama.

Para ter noção, o hambúrguer mais calórico pertence à Burger King e soma 1125 calorias por unidade — mais do que se deve ingerir ao almoço (600 calorias) e ao jantar (400 calorias), de acordo com os valores recomendados para um adulto saudável. Um Triple Whopper, como se chama, significa também 51,3 gramas de hidratos de carbono e 63,1 de gordura.

Não pense que aquela caixa com quatro nuggets é inofensiva. Na verdade, a pior opção, à venda na Pans&Company, contém 284 calorias, 12,4 gramas de hidratos de carbono 4,6 de gordura.

Como é que se pára de comer este tipo de alimentos? Segundo a também autora do blogue NiT “Põe-te na Linha”, é essencial colocar em prática alguns truques que ajudem a controlar a ingestão de fast food. 

Há quatro dicas para colocar em prática nos próximos tempos

A especialista garante que será bem mais fácil do que está a pensar. Na verdade, são pequenas dicas que, além de ajudarem neste objetivo específico, permitem controlar o consumo de alimentos poucos saudáveis de uma forma geral. No fundo, podem ajudá-lo a comer de forma mais equilibrada e a perder ou controlar o peso. Tome nota.

1. Tomar um bom pequeno-almoço

“Antes de mais, e para mim, este é um ponto essencial. Se começarmos o dia com um pequeno-almoço equilibrado e saciante, é muito mais fácil controlar a fome ao longo do dia. Ou seja, não chegarmos com uma fome desmedida à hora de almoço e/ou jantar, ajuda muito a não sentir necessidade de ter este tipo de alimentação. Afinal, quando estamos com muita fome é muito mais fácil e provável que nos apeteça este tipo de alimentos na hora da refeição principal”, diz à NiT Maria Gama. 

É fã de panquecas? Temos para partilhar várias sugestões que, muito provavelmente, nunca provou. Se adorar ovos, descubra sete ideias de pequenos-almoços com este alimento neste artigo.

2. Organizar-se e criar snacks e lanches para o dia todo

Segundo a nutricionista, ter a marmita preparada para o dia todo, no que diz respeito a snacks e lanches, significa ter o dia controlado em termos de refeições — sim, aquela história de comer de três em três horas é mesmo eficaz. Idealmente, sugere-se fazer uma pausa para um snack a meio da manhã, cerca de três horas após o pequeno-almoço. Já a meio da tarde, deve optar-se por um ou dois snacks, dependendo do espaço de tempo entre o almoço e o jantar. Fácil, certo? Caso não tenha este cuidado, ao passar grande parte do dia sem comer, acaba por ser difícil controlar a fome nas refeições principais. Se chegar a casa cheio de fome, é bem mais provável ir jantar fora e optar por fast food, ou até mesmo encomendar.

A NiT já revelou os snacks que deve comer a cada altura do dia se quiser emagrecer, 11 sugestões saudáveis à venda no supermercado para quando não se tem tempo de preparar nada e, ainda, nove alimentos que pode ter sempre no seu trabalho.

3. Apostar em almoços e jantares saborosos

“Ora andamos nos cozidos, ora andamos nos grelhados. Pessoalmente, gosto desses pratos. Contudo, ter uma refeição constituída por assados, guisados ou assados é totalmente diferente. Principalmente em dias de muito stress ou ansiedade, ter refeições mais reconfortantes ajuda bastante a conseguir controlar alguns erros alimentares que podem surgir”, revela à NiT a especialista. É essencial ter noção de que seguir uma alimentação saudável não significa provar comida sem sabor. Pode continuar a comer os seus pratos favoritos, desde que faça adaptações.

Veja neste artigo dez coisas impensáveis que, afinal, pode comer sem engordar, desde carbonara a feijoada. Tome também nota de sete refeições principais rápidas até 274 calorias para fazer em casa.

4. Fazer fast food em casa

Sim, leu bem. Fazer a sua própria fast food pode ser bem divertido e até desafiante. Em vez de ir jantar fora ou encomendar, pode sempre grelhar um hambúrguer em casa, escalfar um ovo e colocar dentro de um pão escuro. Que tal acompanhar com batatas fritas doces no forno? Se lhe apetecer pizza, faça-a na frigideira — temos uma receita para partilhar neste artigo —, ou no forno, num instante. 

Quando estiver num dia em que precisa fazer uma exceção e não resistir a um hambúrguer, tente optar pelos que têm menos calorias. No primeiro lugar da lista está um hambúrguer com 232 calorias e no último, uma opção com 398. Acredite ou não, nenhum destes valores corresponde ao Filet-o-Fish da McDonald’s que, embora tenha um filete frito, é visto pela maioria como uma alternativa mais saudável.

Carregue na galeria para conhecer os 11 hambúrgueres menos calóricos das cadeias de fast food.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda