Lipo faz 40 anos, tem novas técnicas e atrai mais homens

0
56

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Sergio Pavese, de 31 anos, ficou feliz com o resultado da lipoaspiração (Foto: Dayana Souza/AT)

O desejo pela boa forma não atrai apenas mulheres aos consultórios de cirurgia plástica. No ano em que a primeira lipoaspiração no País completa 40 anos, o público masculino vem se destacando na busca pelo procedimento, que ganhou novas técnicas.

A lipoaspiração é o segundo procedimento mais realizado em cirurgia plástica no Brasil e no mundo e a procura segue em ascensão, segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês).

Somente em 2018, a lipoaspiração teve um aumento de 9% em comparação ao ano de 2017.

O cirurgião plástico Fábio Zamprogno afirmou que o aumento da procura por parte dos homens acontece mais na faixa dos 25 aos 45 anos. “Eles buscam mais por lipos no abdômen e na cintura, além da ginecomastia, a cirurgia de redução de mamas”.

O crescimento da procura masculina também é confirmada pelo cirurgião plástico Adriano Batistuta. “Os homens estão se expondo mais. Muitas vezes, acontece de o homem acompanhar a mulher ao consultório e acabar vendo as possibilidades da cirurgia. A maioria desses homens é adepta de atividades físicas”, observou.

O cirurgião plástico e presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica no Espírito Santo (SBCP-ES), Ariosto Santos, lembrou que a primeira lipoaspiração realizada no Brasil foi em 1980, no Rio de Janeiro, pelo médico francês Yves-Gerard Illouz.

“Na época, eu fazia residência médica. Antes, ela era vista com desconfiança por parte dos médicos, mas o aperfeiçoamento das cânulas trouxe mais segurança e precisão à técnica”, citou. As cânulas que hoje são usadas para o procedimento, segundo o médico, variam de acordo com a região do corpo e do volume de gordura.

Entre as novas técnicas, os médicos destacam a lipoescultura HD – ou lipo de alta definição –, que busca melhor definição corporal, reforçando a musculatura. “O procedimento é recomendado para quem malha, tem o corpo torneado e quer apenas adaptar algumas regiões”, esclareceu Ariosto.

O músico violinista Sergio Pavese, de 31 anos, passou por lipoaspiração na coxa e nos flancos (região lateral do quadril), em fevereiro. Ele afirma estar muito feliz com o resultado. “Como emagreci, tinha um excesso de pele que me incomodava”, afirmou.


Saiba mais


Lipoaspiração

  • Foi criada no ano de 1978 pelo cirurgião francês Yves-Gerard Illouz. No Brasil, foi realizada pela 1ª vez em 1980, no Rio de Janeiro. O procedimento foi conduzido por Illouz.
  • A lipo remodela áreas específicas do corpo, removendo o excesso de depósitos de gordura, melhorando os contornos do corpo. Antes da lipoaspiração, a retirada de gordura localizada deixava uma extensa cicatriz.
  • O aperfeiçoamento das cânulas, usadas por aspirar a gordura, trouxe mais segurança e precisão à técnica. Hoje, elas variam de acordo com a região do corpo e do volume de gordura a ser retirado.

Tipos

  • Lipoescultura: procedimento no qual parte da gordura aspirada é enxertada em outra parte do corpo, visando uma modelagem dessa área. É indicada para deixar os glúteos maiores e modelados.
  • Lipo HD: lipo de alta definição, que busca melhor definição corporal, reforçando a musculatura.

Homens

  • Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês)indicam que 188.789 homens no País procuraram por cirurgias plásticas em 2018. No Estado, esse número chega a 5.663. Além da cirurgia de redução de mamas, eles também estão procurando pela lipoaspiração.

Fonte: Isaps, médicos consultados e pesquisa A Tribuna.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda